Categorias

Imersão: Como você tem percebido o seu espaço por Isabela Rozental

Como você tem percebido o seu espaço? Sentiu mudanças ao longo dos últimos meses?

Na correria que costumávamos viver muitos detalhes da nossa casa passavam despercebidos. Quantas vezes você se viu, de fato, sentindo o seu espaço?

O melhor horário pra tomar seu café na varanda, aquele que bate uma boa luz e parece que o tempo passa mais devagar, mesmo que por meia hora. Quando a vista tem uma combinação de cores mais bonita e faz a pausa valer ainda mais a pena.

Ou então aquele móvel do seu quarto que você percebe não ter nenhuma função além de ocupar espaço. E aí você resolve doar esse móvel, transformá-lo em alguma outra coisa útil e usar esse cantinho pra ocupar com uma planta terapêutica. O quarto ganha espaço. Você sente que, de fato, pertence àquele lugar.

Começamos a perceber que o nosso lar é reflexo de tudo aquilo que a gente é. Quantas vezes você não se viu com muitas indecisões, rotinas atarefadas e sem tempo pra você? Provavelmente sua casa devia estar igualmente desorganizada, bagunçada e confusa. Quando entendemos que os espaços impactam no nosso bem-estar e também refletem como nos sentimos, passamos a dar mais atenção a eles.

Imagina um objeto com valor sentimental que é colocado em algum lugar estratégico. No hall de entrada, por exemplo. Quando você chega em casa, sempre olha pra ele e aquilo te traz boas lembranças.

São pequenas mudanças de organização, ocupação e composição que tornam os espaços mais afetivos e contribuem para a nossa sensação de bem-estar.

Esse momento de isolamento pediu que olhássemos pra dentro. Entender melhor quem somos, o papel que temos na sociedade e como as escolhas nos afetam. Apesar da correria do dia-a-dia, precisamos sempre cuidar daquilo que nos cerca. Nossa casa não pode ficar fora disso, né? Que esse cuidado permaneça e que a gente busque sempre aquilo que faz bem. De dentro pra fora.

Texto por Isabela Rozental