Categorias

Os efeitos do CORONAVÍRUS nos eventos ao redor do mundo

É oficial: o novo coronavírus é o assunto mais comentado e de maior relevância em escala global atualmente. Por isso, é muito importante se proteger e buscar informações sobre a situação, que já afeta (ou vai afetar de alguma forma) a vida de todos diretamente.

As pequenas atitudes que são essenciais para ajudar – do micro ao macro:

Lave as mãos! Esta é uma das medidas mais importantes para se prevenir do vírus, e caso você tenha que sair para um compromisso indispensável, leve sempre álcool em gel. Essa é uma recomendação que pode até parecer “boba”, mas quando você cuida dos seus atos, já é possível proteger as pessoas que vivem junto a você, e assim por diante.

Outra atitude e recomendação importante é o isolamento voluntário das pessoas, tanto as que estão doentes quanto as que não estão, já que dessa forma é possível frear o aumento do número de casos no país por contaminação.
Além disso, outra preocupação é a de não sobrecarregar o sistema de saúde, já que foi visto que os hospitais nos países em fases mais avançadas da epidemia, superlotaram e não conseguiram dar conta de todas as pessoas que estão no grupo de risco.

Atitude se começa em casa

Nesse sentido, as pessoas que têm a possibilidade de trabalhar de casa e só sair para fazer coisas realmente necessárias estão ajudando – muito! – nesse controle.
Em países como a Itália, em que estão de quarentena e não podem sair de casa – a não ser para mercado e farmácia -, a população criou alternativas para que esses momentos fiquem menos solitários e entediantes com algumas apresentações nas varandas de casa. Essa semana o mundo acompanhou um professor de academia que fez um treino para alguns de seus vizinhos reproduzirem em suas casas e se exercitarem. Também vimos muitas pessoas se juntarem em suas janelas e cantarem o hino da Itália, dentre outras músicas. Até um DJ colocou os equipamentos na varanda e fez um show para animar a noite dos italianos, que já estão de quarentena há pouco mais de uma semana. Essas, consideradas “pequenas” atitudes, podem estar ajudando e unindo todos que estão enfrentando a situação de maior complicação nos países afetados.

A importância de evitar aglomerações e de cancelar/adiar grandes eventos:

Hoje, no mundo, já são mais de 150 mil casos de coronavírus, e até o momento registrados em 150 países, sendo cerca de 300 casos no Brasil, com a maioria na cidade de São Paulo. Caso não sejam seguidas as recomendações, a previsão é de 24 mil casos no Rio de Janeiro segundo o Ministério da Saúde.
Nessa perspectiva, a seriedade da situação em todo mundo fez com que grandes eventos esportivos, governamentais, científicos e de entretenimento fossem adiados ou cancelados.
Os festivais de música Lollapalooza e Coachella foram adiados para o final do ano, assim como os campeonatos esportivos Eurocopa e Copa América, que agora só vão acontecer em 2021. Algumas produções do cinema também foram adiadas como “Velozes e Furiosos9” e “Um Lugar Silencioso – Parte 2”.

Esse ato de responsabilidade dos produtores é essencial para tentar reduzir ao máximo o contato entre um número muito grande de pessoas, seguindo a recomendação da OMS.
Adotando as mesmas medidas, o Ministério da Saúde já está divulgando os planos de contingência para o enfrentamento do vírus no Brasil, seguindo as recomendações de isolamento como o “home office”, diminuição de funcionários nos comércios e cancelamento de aulas nas escolas e faculdades, além de adiar os eventos programados com mais de 100 pessoas. Com relação a tais medidas, em nota, a Associação Brasileira de Promotores de Eventos afirma que está comprometida em ajudar a conter essa epidemia, e também ressalta a importância de não solicitar o reembolso dos eventos adiados, já que dessa forma é possível ajudar os artistas, produtores e todas as pessoas envolvidas, contribuindo para normalizar o quanto antes o funcionamento do entretenimento país, já que esse setor também pode ser prejudicado no atual momento mais conturbado da economia mundial.

É importante reafirmar que as atitudes individuais em prol de um bem coletivo são de extrema importância para esses planos governamentais darem certo, já que esse comportamento será responsável por diminuir, ajudar e proteger as pessoas do grupo de risco e fazer com que esses dias atípicos estejam cada vez mais perto de chegarem ao seu fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *